Projeto Lontras (Instituto Ekko Brasil)

Contato
26 de março de 2020
Equipe
26 de março de 2020
Mostrar tudo

Projeto Lontras (Instituto Ekko Brasil)

(Foto por: Projeto Lontra/Instituto Ekko Brasil)

PROJETO LONTRAS

Projeto Lontra é um programa de ações de biodiversidade do Instituto Ekko Brasil, com o objetivo de promover a conservação de ecossistemas e desenvolver estudos científicos envolvendo a Lontra longicaudis. Estas ações são planejadas de acordo com a área de estudo e com os recursos envolvidos nelas.

Os estudos iniciaram na Lagoa do Peri, Sul da Ilha de Santa Catarina, e foi certamente o primeiro trabalho com a espécie dentro de uma bacia hidrográfica com as peculiaridades e desafios deste local. No Brasil, é um dos primeiros trabalhos publicados abordando a autoecologia da lontra, e norteando hoje, o uso da espécie como um símbolo do cuidado com as águas. O  Projeto Lontra trabalha de forma permanente desde 1986, e estimula outras iniciativas em outras regiões para estudos com as lontras. Atualmente, elas abrangem a recuperação, conservação e ampliação do conhecimento técnico de lontras e outros integrantes da família Mustelidae.

 

REFÚGIO ANIMAL

O Refúgio Animal é um criadouro e abriga lontras e outras espécies da família Mustelidae, todos órfãos resgatados pelo Projeto. A estrutura do Refúgio dispõe de ambulatório veterinário para resgate e cuidado dos animais, além de um laboratório para as diversas pesquisas que contribuem para a preservação e estudo do comportamento da lontra, e do conhecimento sobre a fisiologia e bioquímica da espécie.

O dia-a-dia no Projeto é marcado pelo trabalho intenso, que envolve a alimentação da lontra, limpeza dos recintos e enriquecimento ambiental. As lontras silvestres também são estudadas por meio de saídas à campo e expedições em lagoas, rios e trilhas dentro da mata.

 

PROGRAMA PETROBRAS SOCIOAMBIENTAL

O Projeto Lontra conta o patrocínio da Petrobras através do Programa Petrobras Socioambiental. Por três edições, a Petrobras incentiva o projeto a propor estratégias de conservação para os biomas brasileiros, usando a lontra e ariranha como símbolos para proteção da água. Por meio do patrocínio, o Projeto Lontra foca a sua atuação na pesquisa e conservação das espécies em dois importantes biomas: Pantanal e Mata Atlântica. Atualmente, unidades de pesquisa estão sendo projetadas no Pantanal, por meio de parceiros. A Base Central de Pesquisa, fica localizada no Sul da Ilha de Florianópolis.

A nova edição do Projeto Lontra, objetiva manter as ações iniciadas, com foco na recuperação e conservação da lontra neotropical e da ariranha. A novidade aqui é a inclusão da área da APA da Baleia Franca (APABF), onde o IEB já participa ativamente como membro do Conselho Consultivo da iniciativa.

 

OBJETIVOS

O objetivo desta edição do Projeto Lontra, dezembro de 2017 a Dezembro de 2019, é desenvolver pesquisas para contribuir com a conservação de recursos aquáticos, por meio da determinação do valor econômico e ambiental dos serviços ecológicos prestados pela lontra e ariranha, duas espécies ameaçadas. Tudo isso utilizando o turismo de conservação e promovendo ações de mobilização social e educomunicação.

 

STATUS DA CONSERVAÇÃO DA ARIRANHA

Para isso, pretende definir um programa de pesquisa utilizando a ariranha como espécie símbolo para o fomento do turismo de conservação na cidade de Aquidauana (MS). Assim, serão realizadas 8 expedições científicas para coleta de dados, e grupos da espécie serão identificados e catalogados, a fim de definir o status de conservação da ariranha.

 

STATUS DA CONSERVAÇÃO DA LONTRA

Também é objetivo do Projeto determinar o status de conservação da lontra, definindo pontos de amostragem, criando base de apoio na APA da Baleia Franca,  e monitorando a intensidade nos locais de amostragem. Feito isso, os resultados deverão ser apresentados em eventos científicos, e deverão ser enviadas notas técnicas para órgãos nacionais e internacionais voltados à conservação da espécie.

 

EDUCOMUNICAÇÃO

O Projeto Lontra Pretende também definir ações de educomunicação sobre a ecologia da lontra para o público em geral e escolas. Para isso, está revitalizando a trilha do Refúgio Animal, tornando mais fácil e inclusivo o acesso às visitas de estudantes, turistas e da comunidade. Também é uma iniciativa de educomunicação, a implementação do Programa de Apoio às Instituições de Ensino (PAIE), tornando o Projeto um espaço para aprendizagem e levando informações sobre as espécies às escolas.

 

TURISMO DE CONSERVAÇÃO

Fomentar o Turismo de Conservação em Unidades de Conservação no Brasil também é um legado pretendido pelo Projeto Lontra. Para isso, a ideia é promover cursos de turismo de conservação e levar a experiência do ecovoluntariado às Unidades de Conservação.

 

MODELO ENERGÉTICO

Quanto vale uma lontra em um ecossistema? Para responder esta pergunta, o Projeto Lontra pretende, de forma inovadora, definir um modelo energético para o Pantanal. Para isso, irá determinar um conjunto de símbolos que representam os principais processos energéticos e construir um diagrama energético do sistema; pretende também quantificar os fluxos e estocagens e expressá-los em unidades equivalentes energéticas; e por fim preparar um trabalho para publicação em jornal científico e nota técnica para órgãos estaduais, federais e internacionais.

 

RESULTADOS ESPERADOS

Os resultados esperados incluem a criação de bancos de dados socioeconômicos e ambientais, uma melhor definição do status de conservação da lontra neotropical e da ariranha, além de procurar criar um sentimento responsabilidade e pertencimento quanto aos problemas a serem enfrentados.

 

PRIMEIRO NASCIMENTO COM SUCESSO EM CATIVEIRO DE LONTRA BRASILEIRA

Em 2017, a equipe do Projeto Lontra comemorou um feito inédito: o primeiro nascimento com sucesso da Lontra neotropical em cativeiro. A primeira lontra, nascida em agosto de 2017, foi batizada de Iru, que em tupi-guarani significa “companheiro”. Já a segunda, nascida de dezembro de 2017, recebeu o nome de Piatã, que em tupi-guarani significa “homem forte”.

A novidade é uma importante conquista para entender melhor o comportamento da espécie, estudar o ciclo reprodutivo em um ambiente controlado e desenvolver uma metodologia que possa servir para re-introdução em ambientes onde as lontras foram extintas, além de melhorar a qualidade de vida de outras lontras em cativeiro e estimular a reprodução delas em zoológicos.

 

CURIOSIDADES SOBRE A LONTRA

A lontra é uma espécie considerada ameaçada pela Convention on International Trade in Endangered Species of Wild Fauna e Flora (CITES), da qual o Brasil é signatário, pela U.S. Endangered Species Act (USESA) e “quase ameaçada” pela International Union for Conservation of Nature (IUCN). A lontra pertence a uma família pequena, chamada Mustelidae, que chama a atenção pela singularidade. São apenas 11 espécies de lontras existentes no mundo. A espécie de lontra encontrada no Brasil é a Lontra longicaudis ou Lontra neotropical. A lontra neotropical tem como parentes próximos, pertencentes à mesma família, o furão, a doninha, a irara e a ariranha.

É um mamífero semiaquático, medindo entre 0.89 a 1.30 de comprimento total com peso aproximado de 5 a 15 kg. Predador carnívoro por excelência, topo de cadeia trófica. Desempenha o mesmo papel ecológico da onça, mas na água. Tímida, mais ativa durante a noite, é um animal difícil de ser avistado no ambiente selvagem, sendo que poucos se dedicam ao estudo dela em função das dificuldades.Solitária e com hábito principalmente noturno, tem a sobrevivência diretamente ligada à preservação e conservação da qualidade das águas e da preservação de corredores ecológicos, permitindo o deslocamento da espécie de um ambiente para o outro.

Além do Brasil, ela pode ser encontrada em outros 15 países. Habita canais, banhados, costões rochosos de praias, lagoas, rios, estuários e ilhas costeiras. Utiliza espaços como tocas para descansar, proteger-se das intempéries e dar a luz aos filhotes. A lontra fica adulta entre 2 e 3 anos e sua gestação dura em torno de 60 a 65 dias. Nascem de 1 a 4 filhotes. A fêmea não permite a aproximação do macho, tomando para si a responsabilidade da cria. A lontra alimenta-se principalmente de peixes e crustáceos, ocasionalmente de aves, e pequenos mamíferos e répteis.

A lontra é excelente nadadora, fazendo uso da cauda para auxiliar na propulsão e dar equilíbrio. As patas apresentam membranas interdigitais que auxiliam na natação. O animal sai constantemente da água deixando pegadas visíveis em praias arenosas. Apresenta orelhas pequenas de forma a diminuir a perda de calor na água, ouve e vê muito bem, e seus olhos são adaptados para a visão embaixo da água e fora dela.

 

CLASSIFICAÇÃO DA LONTRA

Reino: Animália
Filo: Chordata
Classe: Mammalia
Ordem: Carnívora
Família: Mustelidae
Subfamília: Lutrinae
Espécie: Lontra longicaudi

 

FONTE SITE OFICIAL PROJETO LONTRA. Disponível em <https://projetolontra.org.br/> Acesso dia 26 de março de 2020.
Informações e Fotos por: Projeto Lontra/Instituto Ekko Brasil

 

SAIBA MAIS

 

 

 

 

 

 

 

Gostaria de juntar-se a Beautiful Brazil e ajudar a divulgar as belezas de nosso pais?
Entre em contato (CLICANDO AQUI!)

 

Os comentários estão encerrados.